Sobre a Vitrine

Vitrine-Boneca

Fundada em 2010 por Silvia Cruz, a Vitrine Filmes é uma empresa que se dedica à distribuição filmes sobretudo brasileiros, investindo, assim, no crescimento e na valorização do cinema nacional.

Foi responsável por grandes lançamentos, como o de “O Som ao Redor”, de Kleber Mendonça Filho, vencedor de diversos prêmios no Brasil e no mundo, incluindo Festival de Gramado, Festival do Rio e Mostra de São Paulo. O filme atingiu mais de 95 mil espectadores, foi o indicado brasileiro ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; “Frances Ha”, de Noah Baumbach, filme de co-produção brasileira e Americana que teve a atriz principal, Greta Gerwig concorrendo ao Globo de Ouro de Melhor Atriz e o “O Abismo Prateado”, de Karim Aïnouz. O longa, que é inspirado na canção “Olhos nos Olhos”, de Chico Buarque, teve sua estreia na Quinzena dos Realizadores em Cannes e conta com Alessandra Negrine como protagonista.

Durante o ano de 2011, a distribuidora criou e consolidou o projeto de distribuição coletiva “Sessão Vitrine”, que lançou 12 filmes brasileiros em mais de dez capitais. Alguns dos filmes foram “Estrada Para Ythaca”, “Os Monstros”, “Os Residentes” e “Um Lugar ao Sol”. O projeto foi finalista do prêmio IBAC-Escola da Cidade e do Prêmio Faz Diferença, do jornal O Globo, e foi eleito o melhor evento cinematográfico do ano de 2011, pela Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro.

O projeto teve continuidade em 2013, quando a distribuidora lançou mais 12 filmes dentro da Sessão, incluindo “Doméstica”, de Gabriel Mascaro, lançado dia primeiro de maio, concomitante a assinatura da PEC das empregadas domésticas e “Eles Voltam”, de Marcelo Lordello, vencedor do Festival de Brasilia.

Com a iniciativa de expandir e diversificar o catalogo, a Vitrine Filmes, lançou títulos internacionais, como “La Vida Útil – Um Conto de Cinema”, filme uruguaio de Federico Veiroj; “Las Acacias”, de Pablo Alfredo Giorgelli, um road-movie argentino que ganhou o prêmio Camera d`Or (Câmera de Ouro) para melhor diretor estreante no Festival de Cannes e “The Rover- A Caçada”, de Danvid Michôd, um cult pós apocaliptico estrelado por Robert Pattinson e Guy Pearce, filmado no Outback Australiano.  Além do já citado “Frances Ha”.  Como também, a Vitrine iniciou parceria com a distribuidora Esfera Filmes, ampliando ainda mais seu catálogo de filmes internacionais. “Era Uma Vez em Tóquio”, do renomado diretor Yasujiro Ozu e eleito o melhor filme de todos os tempos pela BFI e “Uma Família em Tóquio”, longa do premiado cineasta japonês Yoji Yamada estão entre eles. Além desses, “Prenda-me”, filme francês de Jean-Paul Lilienfeld e com atuações de Sophie Marceau e Miou-Miou; “Pelo Malo”, filme venezuelano de Mariana Rondon; e “Cortinas Fechadas”, filme iraniano de Jafar Panahi e Kamboziya Partovi que teve sua estreia mundial no Brasil e que recebeu Urso de Prata no Festival de Berlim estão entre os mais de 25 filmes distribuídos em parceria com a Esfera Filmes.

Em 2014 a Vitrine Filmes lançou “Eu não faço a menor ideia do que eu to fazendo com a minha vida”, de Matheus Souza; “Quando Eu Era Vivo”, longa protagonizado por Antônio Fagundes, Marat Descartes, Sandy Leah; “Eles Voltam”, filme pernambucano de Marcelo Lordello vencedor do Festival de Brasília de 2012, levando os prêmios de Melhor Atriz, para Maria Luiza Tavares, Melhor Filme pelo júri oficial e Melhor Filme pelo Júri da Crítica – Abraccine; “Olho Nu”, documentário de Joel Pizzini inspirado em Ney Matogrosso; e “Avanti Popolo”, de Michael Wahrmann.

No mesmo ano, a Vitrine Filmes lançou “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, dirigido por Daniel Ribeiro e inspirado no curta “Eu Não Quero Voltar Sozinho”. O filme ganhou o Urso de Cristal no 58º Festival Internacional de Cinema de Berlim, e foi o brasileiro indicado ao Oscar em 2014, além de conquistar diversas outras premiações.  O longa fez um excelente caminho nas telas de cinemas, sendo o maior sucesso de público da distribuidora, ultrapassando os 200.000 expectadores e ainda em 2015, continua sendo exibido.

Em 2015 a Vitrine Filmes lançou 13 títulos, dentre eles “Branco Sai, Preto Fica”, dirigido por Adirley Queiroz, uma ficção cientifica passada na Ceilância e vencedora do Festival de Brasília. “Beira-Mar”, dirigido por Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, o longa aborda de forma intima e sensível a passagem da adolescência para a vida adulta, teve sua estreia mundial no Festival de Berlim. “Mistress America”, dirigido pelo prestigiado Noah Baumbach e “Califórnia”, ficção estreante de Marina Person.

Em 2016 a Vitrine Filmes lançou o premiado mundialmente “Para minha amada morta​”, de Aly Muritiba e “Mais forte que bombas”​, do diretor Joachim Trier, com Isabelle Huppert, Gabriel Byrne e Jesse Eisenberg, que concorreu ao prêmio principal em Cannes 2015. Para o segundo semestre a Vitrine Filmes lançou o “Mãe só há uma”, de Anna Muylaert, vencedor do prêmio Teddy Awards no Festival de Berlim​, “Aquarius” de Kleber Mendonça, concorrente a Palma de Ouro em Cannes 2016​ e lançara o “Cinema Novo​”, vencedor do Olho de Ouro em Cannes 2016